DOAR AGORA

Encontro de Mulheres Kilombolas resgata história e fortalece vínculos entre comunidades

Notícias

Encontro de Mulheres Kilombolas resgata história e fortalece vínculos entre comunidades
13 de dezembro de 2023 Rocheli Wachholz
  • Encontro de Mulheres Kilombolas

Nos dias 28, 29 e 30 de novembro estiveram reunidas no kilombo Monjolo em São Lourenço do Sul (RS), 30 mulheres kilombolas de nove comunidades da região, para o I Encontro de Mulheres Kilombolas do Projeto de Justiça Racial e Educação Antirracista.

O encontro, assim como outras atividades desenvolvidas no projeto, tem o objetivo de construir espaços seguros de diálogo para as mulheres, para que possam discutir e compartilhar as suas demandas e necessidades.

As atividades visam trazer para o centro da discussão a real condição da mulher kilombola na perspectiva da negritude para o enfrentamento ao racismo estrutural e a partir disso e em rede, ampliar suas atuações e promover o protagonismo na defesa de direitos e reivindicações de politicas públicas específicas.

De acordo com Juliana Soares, coordenadora do programa de Educação Antirracista da FLD, está no DNA das mulheres kilombolas a organização coletiva como forma de resistência desde que a primeira leva de africanos e africanas foram trazidos a força para o Brasil. “A resistência e a luta sempre foram necessárias para o povo negro, inclusive por suas vidas. E mesmo hoje, o sistema social do jeito que está organizado não contempla as demandas das comunidades, das pessoas negras/kilombolas. Ao contrário, segue reproduzindo uma lógica racista, capitalista e patriarcal, gerando problemas sociais, econômicos e emocionais, fazendo com que principalmente as mulheres kilombolas encontrem muitas dificuldades devido aos marcadores sociais que estão atrelados aos seus corpos”, explica.

Por essa razão, dialogar sobre identidade, negritude e educação antirracista através da realização de encontros locais ou regionais é fundamental. Assim, o projeto de Justiça Racial tem contribuído, através da construção destes espaços de diálogos, para a valorização e retomada da identidade, história e cultura kilombola, para a construção e reconstrução da auto estima, da autonomia e para a reivindicação de direitos. “Ao longo do ano aconteceram encontros locais com os grupos de mulheres das comunidades. Esse encontro foi o momento que as mulheres das comunidades envolvidas no projeto e outras convidadas tiveram a oportunidade de se encontrar para dialogar, trocar experiências e praticarem o afro-afeto no formato de akilombamento no Kilombo Monjolo”, completa Juliana.

Também, de acordo com as participantes do encontro, eventos como esse são muito importantes para o fortalecimento dos vínculos entre as mulheres, bem como o resgate e fortalecimento das histórias de luta das comunidades, como relata Maica Tainara Ferreira Soares, do Kilombo Potreiro Grande de Canguçu/RS “O Encontro foi maravilhoso, momento de fortalecimento da nossa luta, nossas raízes, nossa identidade e no lugar sagrado: o kilombo”.

Já para Sandra Inês Ribeiro, do Kilombo da Picada, do município de São Lourenço do Sul/RS, o encontro foi importante para o fortalecimento das mulheres. “Foi um momento de muita troca de saberes e aprendizagens. Foi prazeroso compartilhar, se espelhar e se reconhecer em cada mulher presente no encontro. É muito bom sentir que não estamos sozinhas na luta, que temos grandes representantes das mulheres que são também mulheres kilombolas da região, que estão puxando a luta e se somando a tantas outras por aí, como as nossas griôs que nos incentivam a prosseguir e sermos fortes”.

O encontro contou com rodas de conversa, culinária kilombola, cine debate, contação de histórias pelas griôs kilombolas e participação de jovens e crianças aprendendo e ensinando, além do planejamento e organização estratégica para o próximo ano. “Foi um momento muito rico, lindo e muito emocionante”, conclui.

Abrangência

O projeto tem como região principal de abrangência o Bioma Pampa, compreendendo 17 comunidades kilombolas localizadas em 11 municípios do Rio Grande do Sul. São elas, a Comunidade Kilombola Coxilha das Flores, de Amaral Ferrador; as Comunidades Cerro das Velhas, Boqueirão e Maçambique, em Canguçu; Serrinha do Cristal, em Cristal; Kilombo Madeira, em Jaguarão; Algodão, em Pelotas; Comunidade Tio Dô, de Santana da Boa Vista; Medeiros, em Encruzilhada do Sul; comunidades do Torrão, Monjolo, Picada, Coxilha Negra e Boqueirão, em São Lourenço do Sul; Vila Nova em São José do Norte; Rincão dos Negros, em Rio Pardo e Rincão da Chirca, em Rosário do Sul. Ainda, fazem parte do público beneficiário crianças de escolas do entorno de comunidades kilombolas dos municípios de São Lourenço do Sul, Canguçu e Pelotas.

Texto: Assessoria de Comunicação FLD
Fotos: Juliana Soares e Madaliza Nascente | FLD

eskort mersin - eskort adana