DOAR AGORA

CAPA entrega 100 cestas de alimentos para famílias kilombolas em situação de vulnerabilidade social

Notícias

CAPA entrega 100 cestas de alimentos para famílias kilombolas em situação de vulnerabilidade social

Oriundos da agricultura familiar, produtos vão ajudar famílias durante a pandemia

Pelotas/RS – O CAPA Núcleo Pelotas entregou, nos últimos dias 21 e 22, 100 cestas com alimentos para famílias kilombolas em situação de vulnerabilidade social, agravada pela forte estiagem que atingiu o Estado do RS desde o final de 2019 e pela pandemia da Covid-19.

As cestas foram entregues em diversos municípios da região sul e beneficiaram famílias de São Lourenço do Sul, Jaguarão, Santana da Boa Vista, Encruzilhada do Sul, Amaral Ferrador, Pelotas e Canguçu, que dentre as famílias atendidas pelo CAPA são as que estão em situação de maior vulnerabilidade.

De acordo com Daniel Roberto Soares (Mestre Pretto), técnico do CAPA que acompanhou as entregas, as cestas beneficiaram 100 das famílias que estão em maior situação de risco, do total de aproximadamente 450 famílias kilombolas atendidas hoje pelo CAPA. “Essas cestas básicas chegam num momento crítico e delicado e fazer a sua entrega tem sido, de certa forma, gratificante por ver a alegria das pessoas recebendo os alimentos e também por ter produtos oriundos da nossa agricultura familiar. Por outro lado, a nossa luta é para que todos tenham comida na mesa e não necessitem deste tipo de auxílio, que existam mais políticas públicas e menos descaso por parte dos governantes”, completa Pretto.

Roni Bonow, Coordenador Geral do CAPA/Núcleo Pelotas destaca o impacto que as doações têm, tanto para quem produz os alimentos, como para quem recebe as cestas. “Esta ação fortalece às famílias agricultoras e seus grupos produtivos, as cooperativas e associações e ainda garante um direito básico às famílias que estão passando por grandes dificuldades”, completa.

Cada cesta era composta de arroz, feijão, farinha de milho, batata doce, repolho, abóbora, compota de pêssego, mel, pão, bolacha, leite, suco e frutas da estação, produtos oriundos da agricultura familiar e agroecológica, com aproximadamente 26 quilos. Os alimentos foram adquiridos de três cooperativas, uma agroindústria familiar orgânica, um grupo de agricultores assentados da reforma agrária e duas famílias beneficiárias da chamada pública de ater da região, fortalecendo também estas entidades e beneficiando os agricultores e agricultoras que produzem os alimentos e que enfrentam dificuldades de comercialização dos seus produtos.

As comunidades beneficiadas foram as do Monjolo, Torrão, Coxilha Negra, Picada, Medeiros, Madeira, Tio Dô, Coxilha das Flores, Algodão, Maçambique, Boqueirão e Cerro das Velhas.

Texto: Rocheli Wachholz | CAPA

Fotos: Arquivo CAPA