Notícias

Notícias

Equipe do CAPA Rondon planeja ações para 2020

Organização aprofunda debate na região sobre agroecologia, comercialização de alimentos agroecológicos e homeopatia na agricultura

A equipe técnica e administrativa do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA) núcleo de Marechal Cândido Rondon esteve reunida para planejar as ações de 2020. A atividade ocorreu entre os dias 18 e 20 de fevereiro na Comunidade Evangélica Martin Luther, na cidade de Marechal.

“Este é o terceiro encontro de Planejamento, Monitoramento e Avaliação, o PMA, que o CAPA realiza desde fevereiro de 2019. Uma nova cultura na organização vem se estabelecendo. Nesta última reunião, um dos destaques foi o planejamento de processos de discussão ampliada que o CAPA quer fazer no território sobre os temas da comercialização e homeopatia”, explicou a coordenadora programática da Fundação Luterana de Diaconia (FLD), Marilu Menezes.

Segundo a coordenadora da FLD, os encontros de PMA numa organização como o CAPA “são profundamente potentes por seu caráter de trabalho pedagógico coletivo, pelas rodas de diálogos e reflexões que o estar junto possibilita”.

A equipe monitorou e planejou as ações de acordo com os públicos com os quais trabalha atualmente: agricultoras e agricultores familiares, camponesas e camponeses dos assentamentos da reforma agrária, comunidades indígenas e pescadoras e pescadores do entorno do lago de Itaipu.

Unidade, fortalecimento e interação foram as palavras escolhidas pelo coordenador adjunto do CAPA Rondon, Jhony Luchmann, para sintetizar a atividade. “Todas e todos precisam estar em sintonia para que o resultado de nosso trabalho confirme nossa Missão: mostrar que o meio rural pode ser um espaço de vida saudável, sustentável e de realização econômica para todas e todos”.

O pastor Mario Maass, vice-sinodal, e o pastor sinodal Afonso Weimer levaram à equipe espaços contemplativos, no início e no final da atividade. Weimer lembrou aos participantes a importância de se cultivar o amor nas atividades diárias do trabalho, nas relações humanas e com a natureza.

FORMAÇÃO – Um período para atividade de formação também foi reservado durante o PMA. A psicóloga Eliana Maria Lopes, do Instituto de Educação e Sustentabilidade Pedra da Mata, trouxe aos participantes momentos de reflexão e exercícios práticos acerca do tema Comunicação Não Violenta.

Segundo Eliana, o mundo precisa de mais pessoas que estejam atentas e conscientes a fim de encontrar formas mais saudáveis, assertivas e maduras de comunicação interpessoal. A equipe do CAPA agradeceu a facilitadora pela apresentação do tema e sentiu-se desafiada a incorporar e disseminar o aprendizado.

Texto: Diangela Menegazzi
Fotos: Arquivo CAPA Rondon