DOAR AGORA

Encontro técnico compartilhou conhecimentos entre famílias agricultoras agroecologistas

Notícias

Encontro técnico compartilhou conhecimentos entre famílias agricultoras agroecologistas
11 de abril de 2024 fld
POR ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA FLD

Aconteceu no último dia 03 de abril, o II Encontro sobre Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH), que reuniu cerca de 160 agricultoras e agricultores dos estados da região Sul do Brasil, pertencentes à Rede Ecovida de Agroecologia. A atividade foi promovida pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD), através do seu programa CAPA, como ação do Projeto Innova Ecovida em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus Pato Branco.

O sistema de plantio direto de hortaliças é a técnica de realizar o plantio das culturas sem a necessidade do revolvimento do solo, com o uso de palhada mantida sobre a terra, para reduzir perdas de solo e água, manter a temperatura mais estável, promover a saúde do solo e aumentar a eficiência produtiva das hortaliças. Além disso, o SPDH é um método de plantio que contribui para mitigar as mudanças climáticas.

O SPDH é um sistema que apresenta também muitas outras vantagens para as famílias agricultoras. Ele tende a diminuir a mão de obra necessária no cultivo das áreas onde é utilizado, diminui o custo produtivo das hortaliças, promove a agroecologia e a qualidade de vida das famílias e ainda incentiva a permanência do jovem no campo.

O encontro foi dividido em duas partes, uma teórica e outra prática, que proporcionaram momentos de formação e troca de experiências. Na formação teórica, o professor Jucinei Comin, Dr. Eng. Agrônomo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), falou sobre o SPDH como método para a transição agroecológica e trouxe diversos exemplos e experiências do estado de Santa Catarina, que é referência no sistema.

Formação prática

Houve também um momento prático, onde as famílias agricultoras visitaram a área experimental da UTFPR, que estava dividida em três estações. Na primeira, puderam ter mais informações sobre o manejo ecológico do solo, onde o professor Jucinei Comin falou sobre a importância do solo saudável para o cultivo de plantas saudáveis; a segunda estação abordou a temática da mecanização para o SPDH, com informações trazidas pelo professor Flávio Gurgaz, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus Cascavel, que apresentou algumas máquinas e equipamentos para a agricultura familiar; e a terceira estação tratou sobre plantas de adubação verde e de cobertura, apresentando para as pessoas participantes inúmeras espécies, os seus benefícios e formas de manejo, temática que ficou a cargo do professor Dr Thiago Vargas, da UTFPR.

A agricultora e coordenadora do Núcleo Sudoeste da Rede Ecovida, Marineuza Zarista, disse que o evento foi muito proveitoso e que irá colocar em prática muito do que aprendeu. “A partir de agora, vou utilizar as plantas de adubação verde para deixar o solo coberto, pois consegui ver os benefícios do SPDH e a importância dessas práticas e também vou compartilhar o que aprendi com outras famílias agricultoras do meu núcleo, pois o SPDH veio para ajudar no cultivo da nossa terra”, explica.

Projeto Innova Ecovida

O projeto Innova Ecovida é executado pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD) com a Rede Ecovida de Agroecologia e compõe o programa global ‘Organizações de agricultores líderes em pesquisa e inovação em agroecologia para sistemas alimentares sustentáveis”, chamado de FO-ledR&I. O projeto é apoiado pela União Europeia (UE) e Organização de Estados da África, Caribe e Pacífico (OACP), por meio do instituto Infocos Agri-Agência.

eskort mersin - eskort adana - instagram takipçi satın al - instagram free followers