DOAR AGORA

Famílias em situação de vulnerabilidade social recebem cestas com alimentos produzidos pela agricultura familiar

Notícias

Famílias em situação de vulnerabilidade social recebem cestas com alimentos produzidos pela agricultura familiar

 

A ação, que faz parte da campanha Cesta Consciente, entregou alimentos e produtos de higiene e de proteção.

30 famílias em situação de vulnerabilidade social do bairro Pestano, em Pelotas(RS), receberam na sexta-feira (04) cestas com alimentos da agricultura familiar e agroecológica da região e kits de higiene e proteção da economia solidária através de ação de ajuda humanitária da campanha Cesta Consciente.

A campanha Cesta Consciente – realizada pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD), Conselho de Missão entre Povos Indígenas (COMIN) e o Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA) é uma ação de duplo impacto: por um lado apoia famílias em situação insegurança alimentar e sanitária com alimentos e produtos de qualidade para o enfrentamento da crise causada pela pandemia de COVID-19  e por outro beneficia famílias agricultora e da economia solidária que comercializam os itens que compõem a Cesta Consciente, garantindo o escoamento de suas produções.

Roni Bonow, Coordenador Geral do CAPA Pelotas destaca o impacto que as doações têm, tanto para quem produz os alimentos, como para quem recebe as cestas. “Esta ação fortalece às famílias agricultoras e seus grupos produtivos, as cooperativas e associações e ainda garante um direito básico às famílias que estão passando por grandes dificuldades”, completa.

Em Pelotas e região, as cestas estão sendo produzidas por famílias agricultoras ligadas à Cooperativa de Apicultores e Fruticultores da Zona Sul (CAFSUL), Cooperativa União e agroindústrias familiares que comercializam produtos como arroz, feijão, farinha de milho, batata-doce, abóbora, repolho, frutas e pão. Os produtos de higiene e máscaras de proteção contra o Coronavírus que também integram as cestas foram produzidas por empreendimentos da economia popular e solidária.

POR QUE O BAIRRO PESTANO

O Pestano é um bairro onde vive uma comunidade afetada pela fragilidade das políticas públicas, com famílias que migraram da zona rural para a cidade. Desemprego é uma dura realidade. Neste território, o Colégio Sinodal Alfredo Simon vinculado à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) disponibiliza uma área de 10 hectares para a realização de uma horta urbana. O projeto, que tem apoio e assessoria técnica do CAPA, possibilita que famílias produzam e comercializem alimentos agroecológicos.

Atualmente, 5 famílias produzem na horta urbana do Pestano, mas o objetivo é ampliar a participação.  “As famílias que receberam a cesta estão convidadas a participar do projeto [da horta urbana] para produzir e comercializar alimentos agroecológicos. Certamente algumas delas poderão produzir boa parte de seus alimentos e vender o excedente contribuindo assim para uma vida com dignidade em todos os seus sentidos”, explicou Fábio Mayer, responsável técnico pela horta urbana.

Cláudia Maria Veleron foi uma das beneficiadas e comemorou a oportunidade. “Eu sobrevivia de reciclagem, mas com esta epidemia ficamos sem chão, então as cestas estão vindo em boa hora”. Ela ainda acrescentou que pretende participar da horta urbana; “eu tenho problema de saúde, então é uma oportunidade de comer saudável por ser orgânico, e o que sobrar dá até para ajudar os vizinhos”.

CONTRIBUA VOCÊ TAMBÉM

Para colaborar acesse o site: https://combatecovid.org/cestaconsciente

É possível fazer uma única doação ou contribuir mensalmente. Quem preferir pode fortalecer a rede de solidariedade por depósito ou transferência bancária:

Fundação Luterana de Diaconia

CNPJ 04.358.174/0001-81

Banco: 001 – Banco do Brasil

Agência: 010-8*

Conta: 26585-3

*Para doações feitas a partir de contas de outros bancos, diferentes do Banco do Brasil, não informar o dígito “8” da agência.