CENTRO DE APOIO E PROMOÇÃO DA AGROECOLOGIA

Notícias

Cidadania - Em defesa dos direitos

Pelotas - RS - Foi realizado nesta quarta, 10, na Cooperativa CafSul o “Seminário em defesa da Aposentadoria Rural” para discutir as possíveis mudanças propostas pelo Governo Federal para aposentadoria de agricultores familiares e pescadores artesanais. Cerca de 200 pessoas participaram do seminário.

Atualmente produtores rurais são segurados especiais tendo desconto de 2,3% sobre produtos comercializados. A idade para aposentadoria também é diferente, mulheres se aposentam com 55 anos e homens com 60.

O atual governo está ameaçando rever esses direitos adquiridos desde a constituição de 1988. As propostas de mudanças irão mudar drasticamente não só que ainda vai se aposentar, mas também quem já está aposentado.

Na reforma da previdência proposta por Temer, além do produtor rural perder a condição de segurado especial, a idade para aposentadoria tanto para homens como mulheres seria de 65 anos, é um aumento de 10 anos para mulheres e 5 para homens. 

O presidente do Sintraf-Sul Tiago Klug ressalta a importância do seminário: ‘’É preciso esclarecer o que está sendo proposto, essas mudanças vão prejudicar muito o produtor rural, que não tem ideia do real impacto da reforma previdenciária na sua vida. Essa atividade é essencial para informar, mas também mobilizar os agricultores a buscarem seus direitos.”  

O Vereador Beto Z3, que preside a Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Pública em Pelotas, é morador da Colônia de pescadores Z3 de Pelotas e um defensor dos pescadores artesanais, mas tem sido também atuante na defesa dos direitos dos agricultores familiares: “A previdência social pública é herança de muita luta de trabalhadores e trabalhadoras que construíram este país. Não toleraremos nenhum direito a menos” afirmou o vereador. 

O Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia foi um apoiador do evento, a Coordenadora do CAPA – Núcleo Pelotas destaca a relevância do seminário: “Neste momento politico que passa a sociedade brasileira, o CAPA trabalha fortemente para assegurar os direitos da população, em especial do agricultores familiares e das comunidades mais empobrecidas, nossa grande preocupação é o desmonte do estado. O CAPA apoia este tipo de ação, o Sintraf está tendo uma papel muito importante na região trazendo informações que os agricultores não estão tendo acesso” destacou Rita.

Texto: Elias Wojahn