CENTRO DE APOIO E PROMOÇÃO DA AGROECOLOGIA

Notícias

Alunas e alunos da Educação Infantil produzem hortaliças na escola

23-05-2016

Teutônia/RS - As alunas e os alunos do Colégio Teutônia têm, desde agosto de 2015, uma nova opção de atividade extraclasse: a horta urbana agroecológica. Desenvolvida em parceria com Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA)/Núcleo Santa Cruz do Sul, a proposta contempla meninas e meninos da Educação Infantil e do turno inverso, que semanalmente vão até a horta junto às estufas do educandário, no Bairro Teutônia, onde desenvolvem atividades práticas de acordo com a sua idade.

O projeto, coordenado pela bióloga e professora Mirian Fabiane Strate, começou a ser desenvolvido em agosto, após convênio assinado com o CAPA. Partindo da ideia de envolver o maior número possível de alunas e alunos, o projeto foi tomando forma, tendo como objetivos incentivar a produção para o autoconsumo, a alimentação saudável sem agrotóxicos e adubos químicos, além de estimular as famílias a fazerem a sua horta em casa. Para isso, estudantes levam para casa a colheita do que produziram. Já as alunas e os alunos do turno inverso podem consumir os alimentos produzidos por elas e eles durante o almoço. As verduras são colhidas e entregues ao restaurante responsável por fornecer a alimentação da escola.

Na horta são produzidos vegetais como brócolis, alface, pepino, tomate, couves, aipim e abóbora. Os resultados, em questão de poucos meses, já são gratificantes, não somente pela produção abundante, mas também pela receptividade. Para a maioria, o primeiro contato com a terra foi a partir desse projeto. Muitos não tinham essa vivência”, explica Mirian.

Participação do CAPA

Cada dia é um aprendizado, tanto para estudantes quanto para ela. Turmas da Educação Infantil criaram espantalhos, utilizando materiais recicláveis, como forma de exercitar a criatividade. Quando surgem dúvidas, o engenheiro agrônomo do CAPA, Lauderson Holz, vai até o educandário e dá a assistência técnica necessária.

O projeto da horta segue os princípios agroecológicos de produção e tem, ainda, o objetivo fomentar a agricultura urbana. “Atualmente, o foco está na produção em quantidade de alimentos, em larga escala, com uso de muitos insumos e agrotóxicos. A produção de frutas e verduras, alimentos que vão para mesa todos os dias, está sendo prejudicada. Precisamos urgente fomentar a agricultura orgânica no meio urbano, para garantir o alimento na mesa do brasileiro”, frisa Mirian.

A bióloga observa que o adoecimento da sociedade está relacionado com os hábitos alimentares. “O consumo de alimentos industrializados gera um adoecimento na população, que não reflete sobre seus atos de consumo. A quantidade de agrotóxicos consumidos no Brasil é enorme. Cada brasileiro consome, no mínimo, cinco litros de agrotóxicos por ano. A gente vê o resultado na saúde, com o aumento de problemas como diabetes, hipertensão e câncer”.

Miriam Fabiane Strate